quinta-feira, outubro 29, 2009

Ré - sentimento

Quando o infinito terminou
Pensei que ia ser assim:
Eu continuo te amando
Você também gosta de mim.

O tempo correu demais
e assim sucedeu-se:
eu julgava que tinha o amor,
que pouco a pouco perdeu-se.

Depois da tempestade
não veio a bonança.
É falso o ditado de
quem espera sempre alcança.

O nosso amor eterno
mostrou-se frágil demais.
Agora é a lei de Gérson:
o que perdeu-se,
cada um que corra atrás.

Triste a sina de quem ama,
e de quem não é amado.
Que seja eterno, posto que é chama
e antes sol,
do que mal acompanhado
.

5 comentários:

  1. oi, como vai, querido! estou escrevendo lá no meu tb, dá uma olhada oazuldosmeusolhos. é pura lamentação de um grande amor abandonado. beijos

    ResponderExcluir
  2. depois lê lá o "esse encontro em intervalos..."

    ResponderExcluir